Mitos e verdades sobre a pele oleosa

  • Mitos e verdades sobre a pele oleosa

    Entre todos os tipos de pele, a de aspecto oleoso é o mais comum entre os brasileiros. Causada pela produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, a pele oleosa traz consigo uma série de mitos que, de tão repetidos, acabaram virando falsas verdades.

    Algumas doenças também estão relacionadas à pele oleosa, como a acne, rosácea, dermatite seborreica e hiperplasia sebácea. Desvende mitos e aprenda a cuidar corretamente da pele com excesso de oleosidade:

    Lavar o rosto várias vezes ao dia elimina a oleosidade

    Mito. Quando você retira o sebo do rosto durante a lavagem, a pele automaticamente o repõe, pois essa gordura que é eliminada existe para proteger a nossa pele, como se fosse uma película. Isso significa que não adianta lavar o rosto várias vezes ao dia, achando que isso vai reduzir a oleosidade. O ideal mesmo é fazer a limpeza com sabonete duas vezes ao dia. Muita atenção para a temperatura da água! Se ela estiver muito quente, acabará removendo a oleosidade natural da pele e incentivará as glândulas a produzir mais sebo. Se estiver muito fria, os poros da pele não se abrirão o suficiente para que a lavagem seja completa e eficaz. Por isso, o ideal é sempre lavar o rosto em água morna.

    Quem tem pele oleosa pode usar maquiagem todos os dias

    Verdade. Antigamente, os itens de beleza bloqueavam os poros e não deixavam a pele respirar propriamente. Hoje em dia, no entanto, já existem tecnologias avançadas que permitem que até mesmo pessoas com pele oleosa possam fazer uso de maquiagem diariamente.

    O verão aumenta a oleosidade da pele

    Verdade. O calor estimula a oleosidade e é comum que em dias mais quentes as glândulas sebáceas produzam mais sebo do que o normal. Pode reparar: no verão, principalmente, a pele está sempre com um aspecto mais brilhoso e pesado do que nas estações mais frias do ano. Não à toa que costuma-se muito ouvir que a pele fica mais bonita no inverno, quando as temperaturas geralmente estão mais baixas e as glândulas não costumam produzir tanta gordura.

    Esfoliantes e esponja vegetal reduzem a oleosidade

    Mito. O que acontece é justamente o contrário. Sabonetes esfoliantes limpam profundamente, mas removem a oleosidade natural e ressacam a pele. O resultado disso é um aumento na produção de sebo decorrente do uso incorreto do esfoliante.

    A alimentação influencia na oleosidade da pele

    Verdade. Alguns alimentos influenciam na produção de gordura pelas glândulas sebáceas, especialmente farináceos e os que contenham proteína do leite, como queijos, iogurtes, o próprio leite, entre outros.

    Pele oleosa não precisa de hidratante

    Mito. Hoje em dia, existem produtos exclusivamente voltados para pessoas com maior oleosidade na pele, esses produtos hidratam e ainda têm efeito mate, que confere aspecto seco à pele.

    Pessoas com pele oleosa têm maior tendência à acne e aos cravos

    Verdade. As acnes e os cravos só aparecem em peles em que há um acúmulo de gordura nos poros, de modo que isso só pode ocorrer com pessoas que produzam sebo em excesso, característica base da pele oleosa.

    Quem tem pele oleosa também tem cabelo oleoso

    Verdade. A pele oleosa é causada pela produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, então o excesso de oleosidade produzido pelo corpo também se estende ao couro cabeludo, conferindo aspecto oleoso aos fios também.

     

    Lembre-se: Este artigo visa informar o público e não substitui avaliação por médico dermatologista, que é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado para cada caso de pele. Portanto, não pratique a auto-medicação e procure sempre o seu médico.

AOS NOSSOS AMIGOS E CLIENTES

Comunicamos que devido as festas de final de ano estaremos em recesso a partir de 21/12/2018 retornando as atividades normais em 02/01/2019

DESEJAMOS A TODOS BOAS FESTAS

EQUIPE DERMAVISUS
DERMATOLOGIA E OFTAMOLOGIA